Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

nabodogato

nabodogato

Do meu ponto de vista

blogsapo

 

Lembro-me agora de quando a bruxa má dizia que o país estava endividado e a continuar assim ia ter um fim triste e teso quem nem um carapau.

 

O pinóquio, que por outro lado, dizia que se não se apoiassem as empresas seria sim o desastre, mas se se apoiassem de modo a evitar despedimentos e ajudá-las de modo a ultrapassarem esta fase difícil, essa era a melhor forma de vencer a crise e continuar em frente de peito feito às balas.

 

Será que o que ele pretendia era uma forma para distribuir algum pelos amigos e garantir o seu futuro?

 

Por parte dos laranjinhas o homem foi o mais detestável que apareceu ao cimo da terra e fartaram-se de o culpar, desde ser maricas, de estar envolvido em actos de corrupção no freeport, na culpa da demissão da Nelinha da TVI, de querer que se comprasse a TVI como solução para afastar a dita, tanto pela PT como depois pelo Tagusparque, do envolvimento no face oculta (aí já não o meteram a ele, meteram homens de confiança ou amigos), etc.

 

Tanto que em todos os governos o ministro das finanças de qualquer governo saía sempre chamuscado e com o nome pintado em todas as paredes e este nem por isso.

 

Ok.

 

A história o dirá se afinal não passou tudo de uma fome desmesurada pelo poder, é que são muitos anos de seca sem teta (ou pote), ainda por cima o homem parecia ficar lá até aos confins e ter sete vidas como os gatos.

 

Foi preciso um arranjinho do padrinho e a ajuda dos encapotados simpatizantes que vestem de vermelho para deitarem por terra o homem.

 

Eu espero pelo tempo, que o tempo tudo traz ao de cima, depois quero ver quem tem razão ou se sou eu que estou ceguinho e confio em demasia nas pessoas por quem tenho alguma simpatia ou confiança.

 

Mas confesso que a ideia de à pressa suspenderem a avaliação dos professores me deixa uma certa certeza de que afinal não sou eu que estou enganado.

 

Já agora acho que podiam propor o aumento aos juízes, polícias, etc., repor o que foi retirado aos vencimentos da função pública, criar o gasóleo profissional prós camionistas, acabar com as portagens nas scuts, aumentar o preço do leite, no fundo contemplar todos os que estiveram do outro lado da barricada.

 

Já agora também não esqueçam de arranjar um lugarzinho para os jornalistas e comentadores que tanto se esforçaram por colocá-los no poder, eu tenho debaixo d’olho uma catrefa deles e fico à espera de gozar que nem um ouriço quando a máscara cair e se vir porque lutavam eles com tanto afinco e que camisola vestiam por baixo das gravatas.

 

Diz-se que já não há almoços grátis, a ver vamos se também já não há vergonha na cara.

 

Prometo, se estiver errado, por muito que isso me custe, passo-me pró lado deles e serei um dos seus mais dedicados apoiante, simpatizante, lambe-botas, etc.

 

No entanto não deitem foguetes antes da festa ou como estão já a fazer que é como se fosse passar por vinha vindimada é que até ao lavar dos cestos há vindima e por vezes um pequeno erro é a morte do artista.

 

É que há muita gente que não esquece: os sobreiros, os submarinos, as fotocópias, as Ogmas, as Companhias das Lezírias, as pontes Vasco da Gama, as PT, os CTT, as IP5, as CREL, os Pinto & Sotto Mayor, as Caixas Centrais Agrícolas, os BPPs, os BPNs, etc.

 

Reparei e até achei uma certa graça, que o noticiário da RTP tinha-se, descaradamente, rendido aos prováveis novos e promissores donos, tendo até sido objecto de reparo pela Nelinha na crónica do CM, o que fez com que nesse mesmo dia tenha sido cuidado o desmando e tornada a apresentação do telejornal mais isenta.

 

Por fim, no caso de virem a deter o poder deixo algumas sugestões:

-Acabem definitivamente com o Carnaval.

-Proíbam o acesso à Internet nos locais de trabalho, dado o grande prejuízo na produção nacional.

-Proíbam que os estudantes tenham acesso ao facebook porque prejudica os estudos.

-A idade da reforma que passe aos 70 anos.

-Acabem com os recibos verdes e criem os recibos laranja.

-Fim aos subsídios de subsistência e de desemprego.

-Fim aos serviços de saúde e hospitais públicos.

-Fim ao ensino público.

-Ao Magalhães passe-se a chamar grande noia.

-Estipulem a taxa de acesso ao Multibanco.

-Na Av. Joaquim António de Aguiar e Marquez de pombal plantem laranjeiras nos passeios.

-Estabeleçam que o plafont mínimo obrigatório de depósito passe para 25.000€ (não queremos tesos nos bancos).

-Privatizem os CTT e quem quiser um selo que vá a um balcão de banco.

-Na pasta das Finanças ponham uma comissão dado terem tantos e bons conselheiros económicos.

-Na pasta do Trabalho e Agricultura coloquem o paulinho das feiras.

-Na das Óbras Púbicas o tal da Madeira.

-Na Economia o tal milionário dum dia pró outro ex-vizinho do Corte Inglês.

-e no Desporto o tal dos electrodomésticos.

 

Ah, e que se decrete que o FCP seja campeão todos anos e o almoço com os deputados deixe de ser na Assembleia da Republica e passe a ser uma dobrada no centro da Av. da República como foi a feijoada da ponte Vasco da Gama.

 

Etc. etc.

 

foto da internet: sapo fotos

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Favoritos

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2006
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D